Conteúdo

Câmara dá Passo Importante para Valença ter Residência para os Cidadãos com Deficiência Mental

APPACDM

3 de dezembro de 2020
Valença vai ceder edifício para lar residencial, para os cidadãos com deficiência mental, utentes da APPACDM. O Bloco C da zona escolar da cidade vai ganhar nova vida, através desta cedência do Município a esta instituição.

Com a obra, em curso, de remodelação do complexo escolar da EB 2 e 3 / S de Valença a autarquia ficou com a possibilidade de ceder o Bloco C a esta instituição e ajudar a concretizar o sonho de o concelho ter um lar residencial para a APPACDM.

Para o Presidente da Câmara, Manuel Rodrigues Lopes “esperamos que este equipamento social possa ser uma realidade em breve. É um orgulho para Valença poder contribuir para a integração do Cidadão com Deficiência Mental, zelar pelo respeito dos seus princípios de Normalização, Personalização, Individualização e Bem-estar. Valença terá de ser sempre um sitio melhor, feito por todos e para todos.”

Reforçar Serviços da APPACDM Valença

Resposta 24 horas por dia, 365 dias por ano, é o objetivo da APPACDM Valença para os seus utentes, a breve prazo e o Município deu o primeiro passo cedendo este edifício para esta instituição poder apresentar uma candidatura.

Com o novo lar residencial a APPACDM passará a disponibilizar um espaço com residência permanente todos os dias do ano. Atualmente esta estrutura apenas consegue assegurar residência durante a semana, a 8 utentes. Com a nova residência será reforçada a oferta de alojamento até 20 utentes.

Uma residência própria e fixa é um desejo antigo desta estrutura da APPACDM de Valença que tem recorrido, nos últimos anos, ao aluguer de residências na cidade. Com a readaptação deste edifício a residência fixa os utentes passam a dispor de um espaço próprio permanente, com todas as condições.

Para além da cedência das instalações na avenida 25 de abril a autarquia ajuda, também, financeiramente nas aulas de equitação, na mobilidade com o projeto Vida Ativa e utilização gratuita da Piscina Municipal, bem como com apoios logísticos ao funcionamento diário. Através de uma campanha lançada junto da comunidade portuguesa radicada nos Estados Unidos da América a autarquia conseguiu reunir grande parte da verba para que este estabelecimento tivesse, também, uma sala snozen.

Adicionar comentário