Conteúdo

CONFERÊNCIA "AS TRAPICHEIRAS E O GANHA-PÃO DE CADA DIA: PERMANÊNCIA OU DESAPARECIMENTO NA MEMÓRIA"

12 de janeiro de 2022
O Auditório da Escola Superior de Ciências Empresariais recebe no próximo dia 22 de janeiro, pelas 21h00, o Ciclo de Conferências “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária”, subordinada ao tema "As Trapicheiras e o ganha-pão de cada dia: permanência ou desaparecimento na memória".
 
A 23.ª conferência pretende constituir um momento de reflexão sobre esta atividade e contribuir para a preservação da identidade local, sobretudo, desta tradição enraizada nos dois territórios localizados na fronteira luso-espanhola, bem como a sua permanência ou desaparecimento na memória local.

Para tal será contextualizado o papel da mulher como sujeito da História de Valença, percebendo a sua relação com a prática do contrabando e o surgimento do termo trapiche e trapicheiro na linguagem galaico-portuguesa, associado ao contrabando de pequena escala, realizado entre Valença e Tui.

Refletir-se-á ainda sobre as trapicheiras e a sua importância nas dinâmicas com a sociedade e o comércio local desde o século XV até à atualidade, evocando a memória destas mulheres que se arriscavam numa atividade de fronteira para ganharem o pão de cada dia.

A conferência irá contar com a participação de um importante painel de investigadoras, constituído por Mariana Reis de Castro, investigadora integrada no Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa, doutoranda em História, na mesma instituição, com uma Bolsa de Doutoramento financiada pela FCT, por Sara Pinto, doutorada em História e investigadora do CITCEM da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Diana Gonçalves, cineasta e autora do documentário “Mulheres da Raia”.

A mesa redonda será moderada por Sandra Marinho, Professora Auxiliar da Universidade do Minho, Ciências da Comunicação e Jornalismo.

Esta sessão contará ainda com uma performance teatral intitulada “Ponte de salvação” pela Companhia de Teatro Itinerantenredo, com a participação especial de duas jovens valencianas, Andreia Simões Pereira Gomes e Beatriz Simões Pereira Gomes.

A sessão será transmitida on-line através link: https://www.facebook.municipiodevalenaça.com

O Consórcio Minho Inovação, que integra as três Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, Cávado e Ave, promove este Ciclo de Conferências no âmbito do projeto âncora “PA2. Touring Cultural – Identidade Cultural do Minho”, cofinanciado pelo Norte 2020.

PROGRAMA COMPLETO

21H00 | SESSÃO DE ABERTURA

Em representação do Consórcio Minho Inovação:

Bruno Caldas | Primeiro Secretário da CIM Alto Minho

Marta Coutada | Primeira Secretária da CIM Ave

Rafael Amorim | Primeiro Secretário da CIM Cávado

José Manuel Vaz Carpinteira | Presidente da Câmara Municipal de Valença

21H15 | CONFERÊNCIA

"As Trapicheiras e o ganha-pão de cada dia: permanência ou desaparecimento na memória"

Mariana Reis de Castro | Investigadora integrada no Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa

21H35 | MESA REDONDA

Mariana Reis de Castro | Investigadora integrada no Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa

Sara Pinto | Doutorada em História e investigadora do CITCEM da Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Diana Gonçalves| Cineasta e autora do documentário “Mulheres da Raia”

| MODERAÇÃO

Sandra Marinho | Professora Auxiliar Ciências da Comunicação e Jornalismo da Universidade do Minho

22H30 - PERFORMANCE TEATRAL

“Ponte de salvação”

Breve dramatização da vida das trapicheiras na fronteira, pela Companhia de Teatro Itinerantenredo com a participação especial de Andreia Simões Pereira Gomes e Beatriz Simões Pereira Gomes.

Adicionar comentário