Conteúdo

CONCURSO DE IDEIAS | MERCHANDISING DA RFAR

Apresentação de Ideias até 10 Abril 2022

15 de fevereiro de 2022
No âmbito do Projeto Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia, os Municípios de Almeida, Elvas, Marvão e Valença desenharam o Concurso de Ideias “Merchandising das Fortalezas Abaluartadas da Raia “em torno deste patrimônio único e que une os 4 municípios acima citados.
Trata-se de um Concurso que tem por objeto a seleção da melhor Proposta de Ideia e Gráfica para a conceção e produção do Merchandising da Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia, estimulando junto da comunidade estudantil de design e áreas afins, dos profissionais atuantes neste sector e de todos os interessados de uma forma geral, a conceção de peças de merchandising ancoradas nas especificidades dos territórios da Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia e a ela alusivas.

Reunindo um Júri composto por especialistas diversos, tanto na temática das fortalezas da raia, como no campo do design e da comunicação, este Concurso visa contribuir igualmente para a valorização e promoção tanto do território raiano, como do seu património cultural e humano.

O Concurso é aberto a qualquer participante individual, não sendo exigível qualquer formação académica aos concorrentes e podendo, cada concorrente, apresentar várias propostas.

O Prémio consiste na atribuição de 1.500,00 euros à proposta vencedora composta, obrigatoriamente, pela proposta de ideia e pela proposta gráfica alusiva a 3 peças de merchandising distintas. O vencedor deve ainda entregar o Manual de Normas de cada uma das peças apresentadas, assim como deve garantir o acompanhamento de produção das mesmas juntos dos fornecedores selecionados.

O Concurso decorre até 10 de Abril de 2022.

Informação completa em: https://cm-valenca.pt/7865

Para mais informações, contactar Profª. Doutora Hermelinda Carlos, (hecarlos@ipportalegre.pt | +351 914 182 833)
ROTA DAS FORTALEZAS ABALUARTADAS DA RAIA (RFAR)
No contexto “Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia”, a Raia Luso-espanhola é uma faixa da fronteira mais antiga do mundo, de cerca de 1316 km, e uma das mais fortificadas da Europa, com particularidades históricas e culturais únicas.

As populações raianas são herdeiras de uma continuidade demográfica construída em resposta ao problema da guerra do século XVII, assente na utilização do urbanismo civil para garantir a consistência e a continuidade do sistema defensivo, materializado nas várias fortificações que podemos encontrar ao longo da fronteira.

O sistema de defesa criado durante a guerra que opôs Portugal a Espanha (1640-1668) integra cerca de uma centena de fortificações do lado português. Nessa paisagem, para além da cidade de Elvas, reconhecida pela UNESCO como Património Mundial em 2012, destacam-se, pela excecional demonstração de autenticidade e estado de conservação, a Praça-forte de Almeida, a Fortaleza de Marvão e a Fortaleza de Valença.

A criação da Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia visa valorizar e dar a conhecer este património de excecional valor, um património que reflete alguns dos episódios mais marcantes da História nacional, que deixa transparecer a perícia técnica dos seus exímios construtores e a História de um povo sempre pronto a defender o seu território e a lutar pela Paz.

Para além da constituição da Rota que permitirá a descoberta deste Património de forma qualificada, e tendo presente o valor excecional deste património, os municípios de Valença, Almeida, Marvão e Elvas uniram-se com o intuito de preservar e restaurar os bens e assegurar a sua efetiva proteção no presente e no futuro; promover a participação informada de todas as partes interessadas, especialmente dos utilizadores diretos dos Bens, através de processos ativos de consulta pública e de ações orientadas para a sua proteção, valorização e promoção; proporcionar a fruição qualificada dos Bens, contribuindo para a excelência da experiência turística em Almeida, Elvas, Marvão e Valença; estimular a criação e desenvolvimento de indústrias criativas baseadas na excelência do valor patrimonial dos Bens e das suas envolventes; reforçar o papel das Fortalezas Abaluartadas da Raia como marcos arquitetónicos que permitem interpretar os múltiplos significados das históricas relações estabelecidas entre os dois lados da fronteira entre Portugal e Espanha.

Adicionar comentário